Batalha de Wizna, as “Termópilas Polonesas”: entre o mito e o fato (Parte 2)

Enquanto em 5 de setembro ainda era possível parar o ataque inimigo, no dia seguinte a defesa polonesa quebrou. O comandante-em-chefe, marechal Śmigły-Rydz, ordenou que a unidade do SGO Wyszków, sob Kowalski (as 1ª e 41 de Infantaria, essa última do general Piekarski), então estacionadas nos subúrbios de Pułtusk e Różan, mantivessem o setor seguro de modo que uma retirada para o oeste, na direção do Narew, pudesse ser realizada caso a pressão do inimigo não fosse contida. Continuar lendo Batalha de Wizna, as “Termópilas Polonesas”: entre o mito e o fato (Parte 2)

As reversões de Joe Biden

Passado o período de promessas eleitorais, Joe Biden, agora empossado como o 46º presidente dos Estados Unidos, deverá lidar com a realidade das pressões sofridas pelos ocupantes da Casa Branca. Em relação à política externa, não será fácil cumprir todas as suas promessas de campanha frente às realidades que terá que enfrentar. Biden agora corre o risco de ser condenado pelo que fizer e pelo que não fizer. Continuar lendo As reversões de Joe Biden

A questão fronteiriça entre Venezuela e Guiana

A disputa entre a Venezuela e a Guiana pelo território do Essequibo é anterior inclusive à independência desses países. O acordo de 1905, que concedeu 94% da região à Guiana, nunca satisfez realmente a Venezuela. Em 2015, a descoberta de grandes reservas de petróleo na área reacendeu a disputa. Aguarda-se uma decisão da Corte Internacional de Justiça (CIJ), que em breve deverá deliberar sobre o assunto. Continuar lendo A questão fronteiriça entre Venezuela e Guiana

Batalha de Wizna, as “Termópilas Polonesas”: entre o mito e o fato (Parte 1)

Afoito, quase desesperado, o soldado de artilharia Seweryn Biegański pedala furiosamente pela estrada que atravessa a floresta, rumando na direção de Góra Strękowa, 36 km ao sul. Ele saiu do Forte Osowiec, cidadela que se manteve inexpugnável por seis meses e meio na I Guerra e não foi tomada pelos alemães nem mesmo com o uso de armas químicas. Tem pressa e precisa ter mesmo. É manhã de 10 de setembro de 1939, décimo dia da invasão alemã à Polônia, e Biegański leva uma mensagem ao capitão Władysław Raginis, comandante do setor Wizna. Continuar lendo Batalha de Wizna, as “Termópilas Polonesas”: entre o mito e o fato (Parte 1)

O avanço globalista na civilização ocidental

As ideias e conceitos do Globalismo vem avançando no Ocidente, entrando em choque com os valores do Conservadorismo. Este artigo apresenta uma análise através da metodologia Global Business Network para avaliar fatores-chave de ambas as correntes de pensamento, procurando identificar os possíveis cenários que podem surgir a partir deste confronto. Continuar lendo O avanço globalista na civilização ocidental

Diagnóstico da (in)segurança

A população não se atém às estatísticas do crime e sim aos fatos que geram a sensação de insegurança e reforçam o medo concreto. É imperativo que a lei penal brasileira seja menos benevolente com criminosos, deixando de conceder benefícios e regimes carcerários alternativos. Diante do clima de insegurança, medo e descrédito nas instituições responsáveis pela segurança da população, tem surgido soluções imediatistas que não resolvem os problemas. Continuar lendo Diagnóstico da (in)segurança

Satélites militares: Compendium

O reconhecimento por satélites afetou profundamente a Guerra Fria, mas era uma atividade realizada sob tanto sigilo que suas contribuições para a estabilidade internacional durante esse período não foram amplamente divulgadas. A compilação Satélites militares: Compendium, de autoria de Junior Miranda, que ora disponibilizamos para download, procura fornecer um painel geral sobre os projetos espaciais militares de alguns países nas últimas décadas. Continuar lendo Satélites militares: Compendium

Energia nuclear no Brasil atinge nova marca mundial

Operando por 13 meses consecutivos com fator de capacidade de 99,43%, Angra 2 estabelece uma nova marca mundial de tempo de operação contínua, mostrando que o Brasil não pode se dar ao luxo de abrir mão de uma fonte energética com tal grau de segurança operacional e de garantia de fornecimento, com economicidade e impactos ambientais próximos de zero. Continuar lendo Energia nuclear no Brasil atinge nova marca mundial